Backdoor.NetBus.A

Descrição do Backdoor.NetBus.A

O Backdoor.NetBus.A é uma variante do seu predecessor mais conhecido, o Trojan Netbus. O NetBus original foi criado em 1998 pelo programador sueco Carl-Fredrik Neikter. O criador pretendia que fosse uma brincadeira, não algo com a intenção de prejudicar, mas o NetBus é capaz de fornecer acesso remoto aos sistemas que usam o Windows da Microsoft. Isso levou a uma grande controvérsia, que acabou estabelecendo a sua classificação como um Trojan.

O Backdoor.NetBus.A contém um arquivo do Registro que modifica o Registro existente do Windows. Essa foi uma mudança necessária em relação às versões anteriores, já que o NetBus Pro 2.1 foi re-projetado para ser visível por padrão, o que o transformou essencialmente em um software de controle remoto. A variante Backdoor.NetBus.A apresenta alterações que permitem que ele seja executado em 'modo furtivo', oferecendo assim mais opções a qualquer invasor que o utilize para monitorar e controlar os sistemas afetados.

Versões do NetBus como essa permitem que os invasores realizem várias ações, tais como abrir e fechar um CD-ROM, mostrar imagens, trocar botões do mouse, iniciar outros aplicativos, reproduzir sons, controlar o cursor do mouse, desligar o Windows, carregar e baixar arquivos , excluir arquivos, navegação na Web, controle do teclado, desativar as teclas do teclado e até gravar áudio por meio de microfones conectados. Isso dá aos invasores controle total sobre os sistemas infectados, de modo que os usuários são aconselhados a remover o Backdoor.NetBus.A das suas máquinas o mais rápido possível.

Deixar uma Resposta

Por favor NÃO utilize este sistema de comentários para perguntas sobre pagamentos e suporte. Para solicitações de suporte técnico do SpyHunter, entre em contato diretamente com a nossa equipe de suporte técnico, abrindo um ticket de suporte ao cliente através do seu SpyHunter. Para problemas com pagamento, por favor acesse a página "Problemas ou Perguntas referentes ao Pagamento". Para solicitações genéricas (reclamaçōes, questōes legais, imprensa, marketing, direitos autorais) visite a nossa página "Perguntas e Comentários"n"


HTML não é permitido.